Mais de 30 mil já deixaram a Líbia após confrontos, diz agência da ONU

Pelo menos 30 mil pessoas, em sua maioria trabalhadores tunisianos e egípcios, fugiram da violência na Líbia, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) nesta quinta-feira (24).

O fluxo de saída está aumentando, mas consiste principalmente em estrangeiros. Até agora incluiu apenas cerca de 325 líbios, de acordo com a entidade.

Um avião fretado com 114 brasileiros, funcionários da Odebrecht e da Petrobras e seus familiares, aterrissou nesta quinta na ilha de Malta vindo de Trípoli, e mais dois voos com cidadãos do país estão programados para decolar da Líbia, de acordo com a Odebrecht.

Brasileiros que estão na cidade de Benghazi serão resgatados por um navio que partiu da Grécia, e um pequeno grupo já está inclusive de volta ao Brasil após ter saído da Líbia de avião com ajuda de Portugal.

A Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para Refugiados (Acnur) afirmou que não sabe de nenhum barco carregando migrantes ou pessoas em busca de asilo que tenha partido da Líbia rumo à Europa. A Acnur exortou todos os países a manterem abertas suas fronteiras para a população que foge da violência.

“Ao menos 30 mil saíram pelas duas fronteiras terrestres com a Tunísia e o Egito”, disse a porta-voz da OIM Jemini Pandya à Reuters.

Cerca de 15 mil deles foram para a Tunísia, na maioria cidadãos tunisianos, afirmou ela. Cerca de mil egípcios, 830 chineses e 300 líbios também estão entre eles.

“A equipe da OIM diz que os que chegam à fronteira (tunisiana) estão principalmente vindo de Trípoli. Eles incluem funcionários de embaixadas e embaixadores de diversos países que decidiram abandonar a capital”, disse a OIM, que tem sede em Genebra, em um comunicado.

A agência da ONU para refugiados deve começar uma operação no fim de semana para levar a Djerba, na Tunísia, tendas e outros suprimentos para abrigos de emergência, disse o porta-voz Andrej Mahecic.

Cerca de 15 mil egípcios saíram da Líbia com destino à sua terra natal, junto com cerca de duas dezenas de líbios, de acordo com a OIM. Estima-se que 1 milhão de egípcios vivam na Líbia.

A OIM expressou preocupação com fato de que não há evidência de muitos migrantes da África Subsaariana ou do sul da Ásia saindo da Líbia para a Tunísia ou para o Egito.

“Provavelmente isso é porque eles não têm os recursos para pagar pelo transporte”, disse Laurence Hart, chefe da missão da OIM para a Líbia. “Muitos países sem os recursos adequados para retirar seus cidadãos estão pedindo ajuda da OIM agora.”

Fonte: globo.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s