Presidente da África do Sul se casa pela sexta vez em cerimônia zulu

Polígamo, Jacob Zuma está casado com quatro mulheres ao mesmo tempo.
Prática gerou críticas no país assolado pela corrupção e pela desigualdade.

 

 

O polígamo presidente sul-africano Jacob Zuma se casou pela sexta vez nesta sexta-feira (20), em uma cerimônia zulu chamada de “Umgcagco”, em sua casa em Nkandla.

Vestido com as tradicionais peles de leopardo, o presidente sul-africano se casou com sua noiva Bongi Ngema, que namorava havia anos.

Aos 70 anos, Zuma se converte assim em marido de quatro mulheres simultaneamente e reativa a polêmica sobre seus hobbies e estilo de vida como chefe de Estado.

Ngema será sua quarta esposa, já que Zuma se divorciou de uma delas e é viúvo de outra.

Jacob Zuma e sua noiva Bongi Ngema durante a cerimônia nesta sexta-feira (20) em Nkandla (Foto: Reuters)Jacob Zuma e sua noiva Bongi Ngema durante a cerimônia nesta sexta-feira (20) em Nkandla (Foto: Reuters)
Jacob Zuma durante a cerimônia, em foto divulgada pela presidência (Foto: Reuters)Jacob Zuma durante a cerimônia, em foto divulgada pela presidência (Foto: Reuters)

O casamento será o terceiro de Zuma em pouco mais de quatro anos e o segundo desde sua chegada ao governo, já que a Constituição autoriza a poligamia no âmbito do direito dos costumes, embora o direito comum não a reconheça.

Na África do Sul, o anúncio de seu novo casamento foi recebido sem entusiasmo por uma opinião pública desencantada diante do comportamento de vários veteranos da luta contra o apartheid, pelos casos de corrupção e pelo aumento das desigualdades.

O casamento foi anunciado pela imprensa com títulos irônicos. “Zuma se casa… outra vez”, apontou um jornal. “Esperamos que seja a última”, disse outro.

“O maior problema com seus casamentos é que o contribuinte paga uma parte dos gastos”, criticou um editorial do jornal “The Sowetan”, além de denunciar a mensagem “pouco exemplar” enviada em um país onde as relações sexuais com muitas pessoas facilitaram o caminho para uma epidemia de Aids.

“É como se enviasse uma mensagem de: ‘façam o que eu digo, mas não o que eu faço'”, afirmou o jornal. “É difícil ver como poderá dar aos seus filhos a atenção que precisam”, sustentou, e acrescentou que “seu comportamento pode dar a impressão de que se interessa mais pelo prazer do que por governar o país”.

A presidência tentou evitar a polêmica em um comunicado no qual afirmou que o presidente pagará a festa com seus próprios recursos.

A nota também informou que “as esposas não são remuneradas pelo Estado” e que os gastos da educação de seus filhos não sairiam dos cofres públicos.

No entanto, o comunicado não impediu a polêmica. Em um país onde 40% da população vive em uma pobreza indigna das esperanças nascidas há 18 anos com a queda do apartheid, o ritmo de vida do presidente fere o sentido comum.

“A linha oficial é que não custa mais caro o fato de que o presidente tenha várias esposas, mas se olharmos os números a fatura aumentou”, comentou Lucy Holbron, diretora de pesquisas do Instituto Sul-Africano para as Relações Raciais.

Fonte: Globo.com

Postado por Mario Lira – assessoria de imprensa

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s